Carregando...

Introdução ao Essenismo

Introdução ao Essenismo

Matriarca Ischaïa

(por Sri Sevãnanda Swami, 2º Patriarca Expectante, em 1º/01/1958)
Extraído de "O Semeador da Nova Raça", nº 143 - edição de março/1991.


Antes de iniciar os estudos desta Via, vou depositar no Altar um talismã: numa parte há uma estrela de 6 pontas, que não é um pantáculo Martinista, com um sol sobre o qual há uma pequenina cruz, tudo encerrado num círculo total. Noutro ladro, um campo semeado de estrelas; no meio, uma grande estrela de 5 pontas em cujo centro o mesmo sol, tudo isso atravessado por um grande prego.

 

1 - Definição da Via Essênia ou Cardíaca

Desde o ponto de vista Divino, o Amor do Pai anima, dirige e protege todas as formas de existências através das quais Ele se manifesta.
Desde o ponto de vista de Constituição do Universo (Cósmico), o Amor do Pai pulsa dentro da Natureza num eterno ritmo duplo, cuja ação-reação é a manifestação da Vida.
Desde o ponto de vista Humano, o Amor do Pai vibra em nosso coração: fisicamente, mantendo-nos vivos; moralmente, tornando-nos conscientes; universalmente, dotando-nos de um SENTIR de ilimitadas possibilidades.

A Via Essênia, chamada Via Cardíaca, pelas razões acima expostas, descansa, pois, inteiramente, sobre os deveres do próprio coração e o RESPEITO aos DIREITOS do coração alheio.

Por "alheio" entenda-se: os seres de toda talha e índole, o Pai, inclusive, já que nesta Via o Eterno Deus só pode ser concebido e tratado como o Pai de todas as formas de existência.

 

2 - Involução

A tudo quanto o homem considera descer ou ter descido de uma Divina Fonte ou, pelo menos, de Superior estado ou origem, ele classifica de "involução", ou seja, materialização transitória, na forma daquilo que, em essência, continua espiritual.

 

3 - Evolução

A tudo quanto o homem considera ter conseguido subir ou estar ascendendo, de uma condição de trevas, inconsciência ou provação, para um estado mais sutil, luminoso, consciente ou Divino, ele classifica de "evolução".

 

4 - Harmonia Universal

Ao fato incontestável da coexistência, ou seja, de sempre existirem, ao mesmo tempo, na manifestação vital, de todos os níveis, as duas correntes: ascendente - descendente, materializante - espiritualizante, compassiva - esforçada etc., a esse fato, a esse jogo eterno, simbolizado pelos dois triângulos de lados iguais (equiláteros), chama-se a Permanente Harmonia Universal, ocultada pelos Adeptos sob o símbolo da Balança, na qual inevitavelmente um prato desce na proporção exata em que o outro sobe.

 

5 - A Balança

5 - A via Essênia, ou Via Cardíaca, deve, pois, ser considerada por todos vós como sendo por excelência a "Via da Vida de Relação", a Via da "Busca do Equilíbrio", no incessante jogar dos pratinhos...

 

 


 

Compartilhar: