Carregando...

Homens e mulheres conscientes de si mesmos

Homens e mulheres conscientes de si mesmos

Por Thoth, 3º Patriarca Expectante (1915-2009)

Um suave perfume emanado da madressilva dava ao caramanchão um toque harmonioso. Sob ele eu aspirava em profundos haustos aquela fragrância que me deixava num gostoso estado de contemplatividade. Ao longe, num campanário, os sinos dobravam deixando os sons produzirem uma espécie de melancolia que se assemelhava a uma sinfonia de amor ao Supremo Criador do Universo.

Eu meditava nos ensinamentos do Mestre Sevãnanda, e havia um que dizia: “Para o indivíduo conseguir realizar algum trabalho bem feito, é necessário que ele seja enamorado da obra do Mestre”. Diante disso, comecei a me perguntar chegando a várias conclusões:

O que é o homem? Sua constituição? O que tem que fazer para se modificar?

Só essas interrogativas dariam para fazer um compêndio de ensinamentos. No entanto, conforme minha maneira de ser, prático, concludente, evitando dessa forma valiosa perda de tempo, lançarei mão dessas interrogativas para a pretendida dissertação.

A constituição do homem remonta ao princípio da criação.

Eu poderia dissecar o que contém a frase acima até as divisões moleculares, celulares e aos átomos. No entanto, em tão exíguo espaço destinado a este capítulo, e sendo (sem pretensões) um tanto quanto profundo para certos leitores, tornar-me-ia cansativo, às vezes, até enfadonho. Assim, limitar-me-ei a analisar o homem moderno, com suas copiosas maneiras de se apresentar, demonstrando variadas, insondáveis perspectivas.

Somos seres pensantes. “Logo, se penso, existo”. Como seres pensantes, temos a capacidade de analisar tudo que vemos, ouvimos, cheiramos, apalpamos, deglutimos e falamos. E, como é comum acontecer, as análises pessoais são feitas em geral sempre com beneplácitos as nossas pessoas. Nos situamos dentro de um conceito de “BONS” e até achamos que não temos ERROS. Isto é a causa da proliferação de adjetivos qualificativos positivos que associamos a nós próprios, criando desta forma uma couraça em nossa personalidade, não admitindo de maneira alguma qualquer coisa que venha a atravessar esta couraça que possa atingir nossa personalidade, até nossa individualidade. Em síntese, não aceitamos nem toleramos ser feridos nas nossas suscetibilidades. Criaturas desta espécie, enquanto viverem dessa forma, jamais conseguirão evoluir espiritualmente, podendo quando muito evoluir intelectualmente, e até serem bem-sucedidas no mundo material, ocupando posição de comando e destaque social. Mas, isso é fenecível, não leva ao desenvolvimento espiritual. Enquanto estamos gozando e adquirindo com avidez os frutos das análises complacentes, alimentando nossa VAIDADE, ORGULHO e o nefasto EGOÍSMO, sempre seremos bons e abundantes pastos para ALIMENTAR o Eu Inferior. Em classificação mais dura, nosso Demônio interno, que está pronto para se locupletar do banquete que prazerosamente estamos constantemente oferecendo, bendita (será?), nossa ignorância. Não adianta queimar as “pestanas” nos estudos profundos das altas filosofias, das sociedades secretas, Igrejas, escolas iniciáticas e um sem número de outras coisas mais, adquirindo um enorme cabedal de ciências ocultas, se (eis o “ipsilon” da questão, o famoso SE), não se dispuser a agir, trabalhar, praticar e outros verbos congêneres.

Preste bem a atenção. Largue as coisas perenes, ilusórias. Não busque Deus no infinito, no intangível. Largue o DESEJO de descobrir cousas que fogem a sua capacidade de compreensão. Longe de nós está ainda o conhecimento consciente para discernir a verdade. Não seja tão presunçoso em querer adquirir grandes e profundos ensinamentos se você não tem a capacidade de senti-los, quanto mais de vivê-los. No entanto, BUSQUE, busque muito, procure incessantemente, sem tréguas, sem descanso, o seu DEUS interno. Tome isto como um ponto de partida. Compreenda e sinta que Ele está dentro de você. Você não O sente porque Ele está sufocado pela sua ignorância espiritual, seu ORGULHO e VAIDADE, pela sua criancice em querer ser um Sol, se você não é ainda um simples vaga-lume!... Deixe de querer ser Ícaro e sinta a realidade de que você ainda está rastejando. Só aí, só aí é que você chegará ao momento em que poderá dizer: “MEU DEUS”, “minha mente”, “meu pensamento”, “minh’alma”, “meu espírito” e “meu corpo”. Porque você é Ele, é uma infinitesimal partícula de SUA Vibração (se é que ainda posso falar assim, pois Ele jamais poderá ser medível). Quando estiver neste diapasão, você sentirá que o homem é o “microcosmo”, pois “o que está em cima é igual ao que está em baixo”. Quando você atingir este cume, procure e busque tenazmente as origens da tristeza, da alegria, do amor e do ódio... Você irá sentir e verificar que tudo isso faz parte de si mesmo.

Para despertar a consciência é preciso de início matar os desejos, pois o desejo é a causa dos nossos sofrimentos. Porque um desejo não realizado leva o SER desejoso ao desgosto da não realização, ocasionando muitas vezes a oportunidade para a inveja, ciúme etc., que, através de outros substantivos feios, facilita o agrilhoamento intenso ao perecível corpo material, fazendo posteriormente parte integrante do Corpo Astral, já que isso foi facilitado pelo corpo de Desejo!...

Matar todos os desejos inerentes ao mundo da ilusão (Maya), pois tudo que se deseja no plano material tem seu reflexo no mundo astral, aumentando assim o PODER, de posse, e, enquanto viver alimentando as formas possessivas: meu, minha, teu, tua, você estará envolto no mundo da ilusão, já que tudo amanhã ou depois será esvaecido, tudo acabará, tornar-se-á pó, pois nada é permanente. Só Deus é o Sempre, o Permanente, o Eterno.

De modo que, não adianta querer Ser, Ter e Saber se não houver um determinismo perseverante, uma força de vontade ferrenha em praticar, fazer aquilo que for necessário para atingir o que se quer SER. É preciso praticar incessantemente, sem manter dentro de si o Desejo pelo PODER, pela VAIDADE, de saber pelo desejo incontrolado de possuir conhecimento para fins posteriores, às vezes inconfessáveis. Desça, saia da Ilusão e venha para a RELIDADE, cultivar a humildade, a simplicidade. Oh! Mortal criatura! Cuidado, muito cuidado mesmo, porque você terá que prestar contas ao Supremo Tribunal da sua própria Consciência por todas as palavras, pensamentos e obras, coisa dita, pensada e feita por você no decurso da sua vida. Está escrito: “Não passará um só til, iota até que se cumpra a Lei”. E esta Lei é inexorável e, ao mesmo tempo, sublime: a Lei da Reencarnação, a Lei de Causa e Efeito, a Lei do Choque de Retorno, que se intercalam e se fundem.

O caminho é árduo, eu bem o sei. No entanto, todas as cousas são factíveis. Tudo depende da vontade. Logo, o caminho para despertar a CONSCIÊNCIA é o trabalho profícuo da sua autotransformação, transmutando o seu MAL em seu BEM.

Você irá talvez me dizer: “Eu sei tudo isso, para mim não é novidade”. Certo, certíssimo, mas o que vale saber se você não luta para se modificar? Se você não pratica o que sabe? Se você não exemplifica? E agora, meu amigo, o que me diz?!

Muito bem, se você quiser, existe um caminho a ser percorrido, mas eu aviso, não basta entrar nele. É preciso muita entrega de si, muito trabalho, muita renúncia e MUITO AMOR. E essas qualidades devem ser perenes, e não praticar simplesmente 5, 10, 15 ou 20 anos e depois fraquejar. Não. A luta deve seguir por todo o sempre, razão porque muitos entraram, fracassaram, proveniente à instabilidade do indivíduo. Assim, aconselho que, se você não estiver preparado, é melhor não entrar. E este caminho é o Expectantismo. Ele é, antes de qualquer coisa, uma grande escola cujas raízes se encontram na constituição do ser humano. Está dentro do ser humano. Logo, só você será capaz de se reencontrar. Em suma: Chegar um dia a se CONSCIENTIZAR e sentir que tem o VERBO em si!...

É óbvio que um caminho deste quilate, e este artigo, que reputo de real valor, não se destina diretamente àqueles que ainda não estão preparados para seguirem algo sério. (lamentável).

Assim, a Igreja Expectante, detentora e criadora do Expectantismo, não nega a oportunidade e está sempre pronta para receber os que querem fazer alguma coisa séria. Porém, jamais deixa de advertir sobre as dificuldades a serem percorridas. Ela é na realidade um verdadeiro laboratório alquímico da Alta Magia Divina. Porque no cadinho do coração é que se processa a mais bela transmutação dos metais de baixo teor (nossos defeitos), no mais puro e reluzente ouro da evolução espiritual. Aqui está nítido o CAMINHO que mostro para os que aspiram a VIA do Cristo.

Que os benevolentes e misericordiosos Mestres os iluminem...

Compartilhar: